Seja bem vindo
Cascavel,18/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Canal Meio

ONU aprova cessar-fogo, mas Israel diz que ação em Gaza continua


ONU aprova cessar-fogo, mas Israel diz que ação em Gaza continua

O Conselho de Segurança da ONU aprovou ontem uma resolução pedindo que o grupo terrorista Hamas, que governa a Faixa de Gaza aceite um plano de cessar-fogo no território palestino proposto pelos EUA e que, segundo Washington já teria anuência de Israel. Entretanto, após a aprovação, Reut Shapir Ben-Naftaly, uma das principais diplomatas israelenses disse ao conselho que seu país vai continuar a ação militar até que os reféns em poder do Hamas sejam devolvidos e a capacidade do Hamas seja "desmantelada". Enquanto grupo islâmico elogiou a resolução, Ben-Naftaly afirmou que os militantes palestinos estão "usando negociações sem sentido para ganhar tempo". (CNN)

A aprovação no Conselho de Segurança foi uma rara demonstração de consenso entre as grandes potências. Apenas a Rússia se absteve de votar o texto, apresentado pelo presidente americano Joe Biden em 31 de maio. Como a Autoridade Palestina, que governa parcialmente a Cisjordânia, se mostrou favorável, ficou mais difícil diplomaticamente para Rússia ou China vetá-lo. A proposta aprovada tem três fases: um cessar-fogo imediato, a troca dos reféns israelenses por prisioneiros palestinos e o fim da guerra em Gaza. (Guardian) 

Após dissolver a Assembleia Nacional e anunciar eleições antecipadas devido ao resultado nas eleições europeias do último domingo, o foco do presidente francês, Emmanuel Macron, deve se voltar exclusivamente para a política doméstica. Em contraste com a fraqueza política de Macron, o Partido Popular Europeu, da centro-direita tradicional, está em vias de ser o maior bloco no Parlamento, com 189 de 720 cadeiras, aumentando as chances de sua líder, a alemã Ursula Von der Leyen, permanecer na presidência da Comissão Europeia. (Politico)

O bom desempenho da extrema direita nas eleições para o Parlamento Europeu seguiu fazendo estragos pelo continente. O primeiro-ministro da Bélgica, Alexander De Croo, anunciou ontem sua renúncia, após a derrota acachapante de sua legenda, o Partido Liberal-Democrata Flamengo, que, segundo as projeções, obteve somente 5,8% dos votos. "Eu liderei a campanha. Este não foi o resultado que esperávamos, e, consequentemente, assumo total responsabilidade, disse ele." (CNN)

Apesar da performance da ultradireita — em particular na França, na Alemanha e na Itália, países mais ricos do bloco –, não está claro ainda se os diversos partidos que a representam vão realmente ter peso na política da União Europeia. Primeiro porque a maioria do parlamento continua nas mãos do centro, segundo por contas divisões dentro do bloco ultradireitista em temas como a guerra na Ucrânia. Algumas legendas radicais, como os Amigos da Itália, da primeira-ministra Giorgia Meloni, vêm amainando um pouco seu discurso para atrair eleitores de centro. (BBC)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), não está nada satisfeito com a MP que limita a compensação de PIS/Cofins com impostos federais. Apelidada de MP do Fim do Mundo, o agronegócio calcula um prejuízo de R$ 30 bilhões, enquanto o setor de combustíveis fala em R$ 10 bilhões. Em reunião com o presidente Lula, Pacheco disse que o tema não deveria ter sido tratado por MP, sem respeitar a regra que estabelece que a União fica proibida de cobrar qualquer tributo no mesmo exercício financeiro e o prazo de 90 dias, conta Raquel Landim. A MP entrou em vigor no último dia 4. O presidente do Senado disse que há um grande descontentamento no setor produtivo, que se deparou com essa situação da noite para o dia, o que pode justificar uma inconstitucionalidade. E afirmou que vai tomar uma decisão até hoje. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentou a MP para compensar a desoneração da folha de pagamento de 17 setores e de pequenos municípios. (UOL)

Adriana Fernandes: "O governo não está sozinho no desgaste político provocado pela MP que restringiu o uso de créditos do PIS/Cofins. O Congresso terá de assumir a responsabilidade de encontrar a forma de financiar a perda de arrecadação com a manutenção da desoneração da folha de pagamentos neste ano. O impasse precisa ser resolvido até o fim do prazo de 60 dias dado pelo ministro Cristiano Zanin, do Supremo Tribunal Federal, para governo e Congresso encontrarem uma solução. O tempo começou a contar em 17 de maio." (Folha)

E o governo tentará convencer o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), da necessidade de baixar a temperatura na Casa. Nessa missão, segundo o ministro de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, Lula orientou o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), a procurar Lira e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), para tentar sensibilizá-los, citando a sessão tensa que terminou com a internação da deputada Luiza Erundina (PSOL-SP) na semana passada. "Qualquer projeto de lei que alimente esse clima de intolerância, de beligerância, não deveria estar no centro das pautas neste momento", disse Padilha após a segunda reunião de articulação política com Lula. (Meio)

Às vésperas de uma reunião na Suíça sobre a guerra na Ucrânia, o presidente Lula defendeu, em ligação com o presidente Vladimir Putin, que a Rússia participe das negociações para um acordo político para o conflito, conta Jamil Chade. O plano de paz, segundo o brasileiro, deve seguir os termos acertados entre Brasil e China no mês passado. O governo teme que o encontro sirva apenas para chancelar a posição de Volodymyr Zelenski, que não aceita negociar enquanto as tropas russas estiverem na Ucrânia. Lula foi convidado, mas não vai participar, alegando que não faz sentido um encontro apenas com o lado ucraniano. Para Brasília, só Pequim pode influenciar Moscou. (UOL)

Democracia tem dessas. Quando você menos espera, vem um bando de extremistas com passo de ganso tentando acabar com ela. O preço da liberdade é a eterna vigilância. Mas o preço de um veículo que defende a democracia e a informação de qualidade é apenas R$ 15 por mês. No cartão ou no PIX. Assine o Meio Premium.

separador

Viver

Em uma decisão inédita, a Justiça espanhola condenou a oito meses de prisão três torcedores do Valência por conta de um ataque racista contra Vinicius Jr., do Real Madrid, em maio de 2023. Em uma partida tumultuada, o jogador brasileiro foi seguidamente chamado de "mono" (macaco, em espanhol) pelos torcedores adversários. Os três condenados também terão de pagar multa e não poderão frequentar estádios por dois anos. Javier Tebas, presidente da LaLiga, comemorou o veredito, ao chamar de "uma ótima notícia para a luta contra o racismo na Espanha". O jogador também comentou a decisão em uma publicação no X: "Que os outros racistas tenham medo, vergonha e se escondam nas sombras. Caso contrário, estarei aqui para cobrar". (ge)

O governo federal anunciou ontem um pacote de investimentos de R$ 5,5 bilhões voltados para universidades federais e seus hospitais. De acordo com o ministro da Educação, Camilo Santana, serão construídos dez novos campi com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento. A declaração ocorreu em meio à greve nas instituições federais de ensino, que inclui professores e funcionários há quase dois meses. O presidente Lula e o ministro foram cobrados por representantes dos grevistas, que exigiram uma resolução rápida sobre o aumento salarial. (Folha)

Com o objetivo de frear os piores impactos das mudanças climáticas, as cidades precisam reduzir suas emissões de gases do efeito estufa. Algumas já começaram a fazer mudanças significativas. Na Dinamarca, Copenhague instalou telhados verdes e outras áreas de retenção de água das chuvas, adaptou seu sistema de drenagem e tem uma legislação rigorosa sobre planejamento urbano. A cidade indiana de Mumbai adotou a estratégia do orçamento climático, utilizada em metrópoles como Londres e Miami, mas com foco no aumento da cobertura de árvores e construção de áreas sombreadas contra o calor extremo. (Estadão)

Panelinha no Meio. Amanhã é Dia dos Namorados, e preparar prato especial para seu amor é ultrarromântico, além de evitar as filas quilométricas dos restaurantes. Se o casal for cozinhar junto, pode se aventurar numa receita mais complexa, como este risoto de queijo e damasco na pressão com medalhão grelhado.

separador

Cultura

Celebrando seus 80 anos de carreira, Fernanda Montenegro apresenta no Sesc 14 Bis, em São Paulo, uma leitura dramática baseada na obra A Cerimônia do Adeus, da filósofa francesa Simone de Beauvoir. Dirigida pela própria artista, de 94 anos, a apresentação explora a importância do pensamento de Beauvoir para o feminismo e sua relação com o filósofo Jean-Paul Sartre, com quem foi casada. No ano passado, a atriz já havia realizado a primeira leitura do texto na Academia Brasileira de Letras, onde ocupa a cadeira 17 desde 2021. O espetáculo estreia no próximo dia 20 e fica em cartaz até 21 de julho. (Estadão)

O lançamento de Voando (YouTube), música inédita de Rita Lee, no domingo, é apenas uma das muitas novidades que estão por vir. É o que promete o viúvo da cantora, Roberto de Carvalho. Rita deixou um "enorme baú de memórias" pronto para ser entregue ao público após sua partida, incluindo um caderno com cerca de 400 páginas cheias de tuítes inéditos escritos à mão, além de canções. "Eu peguei o iPad dela, onde escrevia inclusive os livros, e não consigo te dizer a quantidade de letras inéditas que tinha, talvez sejam centenas", afirma João Lee, DJ e filho da artista. Roberto diz que publicar o material é "uma maneira de matar a saudade, homenageá-la e de fazer com que a obra permaneça viva". (Globo)

Após fazer história assumindo as baquetas do Sepultura, Eloy Casagrande começa uma nova fase na carreira como o mais novo mascarado da banda americana Slipknot. Mas, quem pensa que ele chega apenas para tocar, substituindo o antigo baterista Jay Weinberg, está enganado. Em dez dias que teve como período de teste, o músico participou da composição de novas canções, como Long May You Die, anunciada pela banda, sem previsão de lançamento. "Pelo que eu sinto, eles querem que eu traga o máximo de ideias possíveis. Seja uma mistura da música brasileira com metal, seja ritmos diferentes", contou. (Rolling Stone)

separador

Cotidiano Digital

A Apple fez uma série de anúncios ontem em sua Conferência Anual de Desenvolvedores, confirmando os rumores de que entraria de vez no mundo da inteligência artificial e a parceria com a OpenAI. Entre as novidades está a Apple Intelligence, que vai colocar modelos generativos poderosos em iPhones, iPads e Macs. A IA também chega à assistente de voz Siri, que poderá encontrar informações em e-mails e exibir fotos, além de contar com uma integração ao ChatGPT, fazendo pesquisas sem necessidade de uma conta. O iPhone ficará mais personalizável com o lançamento do iOS 18, possibilitando colocar ícones de aplicativos livremente na tela inicial. A companhia também revelou um novo aplicativo de senhas para acompanhar detalhes de login em diferentes dispositivos. Já o iPad vai finalmente receber uma calculadora, que virá com o recurso Math Notes, permitindo escrever equações no tablet e fazer com que a tecnologia resolva para o usuário. (The Verge)

O bilionário Elon Musk ameaçou banir os dispositivos Apple de suas empresas, caso a integração com a OpenAI chegue ao nível do sistema operacional. Em uma série de postagens no X, ele chamou a integração de software com o ChatGPT de "uma violação de segurança inaceitável" e disse que a dona do iPhone "não tem ideia do que realmente está acontecendo". "É evidentemente absurdo que a Apple não seja inteligente o suficiente para criar sua própria IA, mas seja de alguma forma capaz de garantir que a OpenAI protegerá sua segurança e privacidade!" (CNBC)

Fotos de crianças e adolescentes brasileiros são usadas sem o consentimento deles ou dos pais para treinar ferramentas de IA, segundo relatório da ONG Human Rights Watch divulgado ontem. A LAION-5B, base de dados para treinar recursos de IA, usa imagens de sites de escolas, blogs e canais no YouTube. Algumas são identificáveis e mostram de recém-nascidos a estudantes em apresentação de dança. A ONG encontrou 170 fotos de crianças de dez estados brasileiros. A líder do estudo, Hye Jung Han, disse que a motivação para o levantamento veio ao saber que jovens foram assediadas sexualmente após colegas de escola modificarem suas fotos com deepfake. (Folha)



COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.