Seja bem vindo
Cascavel,16/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Cidades do Oeste adotam medidas contra a dengue

Municípios têm intensificado suas ações de prevenção e controle da dengue

Fonte: Steffany Pincela
Cidades do Oeste adotam medidas contra a dengue Brasil já registrou mais de 500 mil casos prováveis da doença desde o início de 2024 - Foto: Jcomp / Freepik

A dengue, doença transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, continua representando um sério desafio para a saúde pública em todo o País. Com a chegada do verão e o aumento das chuvas, os casos de dengue tendem a crescer, exigindo medidas eficazes de prevenção e controle. A doença viral é caracterizada por febre alta, dores no corpo, dor de cabeça, náuseas e manchas vermelhas na pele. Em casos graves, pode levar à morte.

O Brasil já contabiliza mais de 500 mil casos prováveis de dengue desde o início de 2024, com mais de 70 óbitos confirmados e mais de 300 mortes em investigação. Segundo o painel de monitoramento de arboviroses do Ministério da Saúde, o coeficiente de incidência da doença no país é de 252,3 casos para cada grupo de 100 mil habitantes.

A análise dos dados revela que 54,9% dos casos prováveis são em mulheres, enquanto 45,1% são em homens. Quanto à faixa etária, o maior número de casos está concentrado entre pessoas de 30 a 39 anos, seguido pelos grupos de 40 a 49 anos e de 50 a 59 anos.

Paraná

O Governo do Paraná, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), lançou, no dia 9 de fevereiro, uma nova campanha de combate à dengue com o objetivo de conscientizar a população sobre a prevenção da doença. Sob o mote "Olha a dengue aí!", a campanha, veiculada em diversos meios de comunicação, incluindo televisão, jornais, portais de internet e redes sociais, destaca a importância da limpeza de quintais e outras áreas suscetíveis à acumulação de água, ambiente propício para a reprodução do Aedes aegypti. Salienta-se a necessidade da participação de toda a sociedade nesse esforço preventivo.

O último Informe Semanal da Dengue divulgado pela Sesa no dia 14 de fevereiro registrou 8.441 novos casos e sete óbitos pela doença no Estado. O período sazonal 2023/2024, que teve início em julho do ano passado, soma 37.516 casos confirmados.

Riscos e cuidados

Os riscos da dengue são significativos, especialmente para crianças, idosos e pessoas com o sistema imunológico comprometido. Os cuidados incluem a eliminação de criadouros do mosquito, uso de repelentes, instalação de telas em janelas e portas, e uso de roupas que cubram a maior parte do corpo.

Ações preventivas nos municípios do Oeste

Municípios realizam mutirões de limpeza para a eliminação de possíveis criadouros do mosquito - Foto: assessoria

Diante da gravidade da situação, os municípios do Oeste do Paraná têm intensificado suas ações de prevenção e controle da dengue. Em Cascavel, Toledo, Cafelândia, Assis Chateaubriand, Boa Vista da Aparecida, Três Barras do Paraná, Capitão Leônidas Marques e Corbélia, estão sendo adotadas medidas como:

  • Campanhas de conscientização;

  • Mutirões de limpeza e eliminação de possíveis criadouros do mosquito;

  • Monitoramento e controle dos focos de infestação;

  • Visitas de agentes de endemias.


Por que a prevenção é fundamental?

A prevenção da dengue é fundamental para evitar surtos e epidemias da doença, que podem sobrecarregar o sistema de saúde e causar sérios impactos na qualidade de vida da população. Portanto, é essencial que cada cidadão faça a sua parte, adotando medidas simples, mas eficazes, para combater o mosquito transmissor.

Diante do aumento dos casos de dengue, a colaboração de todos se torna imprescindível para proteger a saúde e o bem-estar da comunidade.

Cascavel

Caçambas foram colocadas nos bairros mais preocupantes de Cascavel, em relação ao aumento da infestação do mosquito, para descarte de pequenos volumosos - Foto: assessoria

O município intensificou a batalha contra o Aedes aegypti com a instalação de caçambas de entulho em locais estratégicos de Cascavel. Além da visita dos agentes de endemias, a Secretaria de Saúde disponibiliza caçambas nos bairros mais preocupantes em relação ao aumento da infestação do mosquito, visando eliminar os criadouros, especialmente os pequenos volumosos, considerados cruciais nessa luta contra o Aedes. Essa mobilização não tem custos para a comunidade.


A pasta também está planejando implementar a utilização de carros de som nos bairros e está considerando até mesmo a viabilidade de empregar um avião equipado com sistemas de amplificação sonora para disseminar informações sobre o combate à dengue entre a população.

Toledo


A Secretaria de Saúde reforçou o apelo à população para intensificar as medidas de combate ao mosquito transmissor da dengue, evitando locais propícios à reprodução do inseto, como vasos, pneus e calhas. É recomendado que indivíduos com sintomas da doença busquem atendimento médico imediato para evitar complicações. 

O município pede também que os moradores permitam a entrada dos agentes de combate a endemias nos imóveis para a realização das vistorias.

A prefeitura continua suas ações conjuntas para reduzir os focos de infestação, incluindo a realização do terceiro Ecoponto Itinerante nos bairros Bressan e Cesar Park, com apoio das associações comunitárias locais, estudantes e voluntários do projeto Mãos que Ajudam. Além disso, está planejada uma marcha de conscientização no dia 24, envolvendo defensores da causa que percorrerão áreas de grande circulação na cidade, portando faixas e cartazes.

Cafelândia

Em Cafelândia, a situação é de alerta. A administração municipal está em constante ação no combate à dengue, contando com o apoio dos Agentes Comunitários de Saúde e Endemias. Além disso, estão sendo intensificados os esforços para recolher materiais que possam se tornar criadouros do mosquito transmissor. No atual mês, foi iniciada a aplicação de inseticida nos locais com maior registro de casos na cidade, como medida preventiva contra a proliferação da doença.

Assis Chateaubriand


Assis Chateaubriand intensificou esforços contra a dengue após resultados do 1º Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2024, que apontou um índice de infestação de 4,0%. Com alto risco de proliferação da doença, o município realizou uma operação no mês de fevereiro. Coordenada pela Secretaria de Saúde, em colaboração com outras pastas, a ação priorizou a eliminação de criadouros do mosquito, especialmente os pneus descartados inadequadamente nos quintais das residências. Pontos estratégicos foram estabelecidos para a coleta desses materiais, como o Ginásio de Esportes do Jardim Progresso e a Feira do Produtor próximo à Praça Nossa Senhora do Carmo, agilizando o processo de recolhimento.

Corbélia

A Secretaria Municipal de Saúde de Corbélia está liderando um mutirão de limpeza para reduzir os focos de dengue na cidade, começando por duas regiões críticas identificadas pelos Agentes de Endemias. O mutirão, dividido em etapas, ocorrerá nas seguintes datas e locais:

  • Até 23 de fevereiro: bairros Jardim Vera Lúcia e Berté;

  • De 26 de fevereiro a 1º de março: bairros Vila São José até o Jardim Juliana.

Os moradores devem seguir atentamente a programação, que inclui:

  • Limpeza dos lotes antes do início da ação;

  • Inspeção dos agentes de endemias para identificar possíveis focos de mosquito;

  • Colocação de materiais recicláveis ensacados para coleta;

  • Recolhimento de galhos e folhas, seguido pela remoção de entulhos pela prefeitura. 

Denúncias de acúmulo de água ou lixo em terrenos residenciais devem ser feitas à Vigilância Epidemiológica pelo WhatsApp: (45) 3242-8890.

Terrenos baldios com mato alto e acúmulo de lixo devem ser denunciados à prefeitura pelo número (45) 3242-8800, no ramal 740.

A fiscalização em terrenos sujos está sendo intensificada devido ao risco de proliferação de mosquitos transmissores de doenças. Desde 2018, a lei nº 999/2018 prevê multas para proprietários de imóveis em desacordo com as normas de limpeza, variando de R$ 742 a R$ 1113. O não cumprimento das normas pode resultar na execução do serviço pela prefeitura, com custos adicionais cobrados junto com a multa no cadastro do imóvel.

 

Três Barras do Paraná


A cidade de Três Barras do Paraná deu início a um mutirão de limpeza em sua área urbana, no dia 7 de fevereiro. A iniciativa visa recolher itens propensos a acumular água, alertando os moradores para vistoriarem seus quintais em busca de possíveis criadouros de dengue, tais como pneus, vidros, sucatas de ferro, lixo eletrônico, móveis antigos e materiais recicláveis.


Boa Vista da Aparecida

Em Boa Vista, agentes da saúde do município estão realizando visitas domiciliares para pulverizar substâncias contra mosquitos nas residências, enquanto conduzem vistorias e verificam os cadernos de vacinação da população. O município promoveu também um mutirão de limpeza no fim de semana, com o objetivo de eliminar os locais de reprodução do mosquito.

Capitão Leônidas Marques 

Em Capitão, equipes da diretoria de Endemias e Saúde Comunitária estão visitando residências, oferecendo orientações aos moradores e notificando casos graves, com o objetivo de reduzir a presença do Aedes aegypti na região. Além disso, a Secretaria de Saúde estará disponível em regime de plantão aos sábados e domingos no Posto de Saúde Central.

É crucial que o público siga as orientações fornecidas, contribuindo para o combate à doença ao cuidar de suas residências, utilizar repelente e informar sobre possíveis criadouros de dengue, incentivando a eliminação do mosquito para evitar novas contaminações.

VACINAÇÃO

O Ministério da Saúde iniciou no dia 8 de fevereiro a distribuição das vacinas contra a dengue. A pasta informou ainda que o lote inicial é destinado à imunização de crianças de 10 a 11 anos.https://lh7-us.googleusercontent.com/J3kf9mpO2S4LJ_2aYv0Xv9iYr3D7Izx7iynPTgdEXIRd-CO26zBJF6LPMipSHkRX9lyFofIetY4Trxmf71Bwed-TgHK-gf_EKXAsouOTDJGAhPuxZQAT9iRvmDh4f8EwyhH6Tx0sP5so1_BcvsgxTgUhttps://lh7-us.googleusercontent.com/1OvZwm98dBRNOCNcwQfnwHxjjUurcAWH9edMA-i7waZ___9mwMVJtPvJP5j7YbMaBuIUBFjm8qRYpqZ3gVoYB3gptUEJsXYqJ6sgcNPqelmcHs81UYOkU_BcVHekguVuSASBbCJI-Lh0C_bEDkUoKLs

A previsão é que os 521 municípios, selecionados para realizar a imunização, recebam as doses para vacinar essa faixa etária até a primeira quinzena de março.

Segundo o ministério, a vacinação irá avançar para outras idades assim que forem sendo entregues novas doses pelo fabricante da Qdenga, até alcançar todo o público-alvo de 10 a 14 anos.

O primeiro lote tem 712 mil doses que irão atender 315 municípios em Goiás, na Bahia, no Acre, na Paraíba, no Rio Grande do Norte, em Mato Grosso do Sul, no Amazonas, em São Paulo, no Maranhão e no Distrito Federal.





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.