Seja bem vindo
Cascavel,24/02/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Cedip incentiva o uso do preservativo e faz orientações sobre HIV/Aids

Durante todo esse mês, o Centro Especializado de Doenças Infecto-Parasitárias (Cedip) de Cascavel, reforça a importância de realizar o teste rápido para identificar HIV/Aids precocemente


Cedip incentiva o uso do preservativo e faz orientações sobre HIV/Aids Foto: reprodução / assessoria

O Dezembro Vermelho é uma campanha que marca uma grande mobilização nacional na luta contra o vírus HIV, a Aids e outras IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis), chamando a atenção para a prevenção, a assistência e a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV. Durante todo esse mês, o Centro Especializado de Doenças Infecto-Parasitárias (Cedip) de Cascavel, reforça a importância de realizar o teste rápido para identificar HIV/Aids precocemente. 

Especialmente neste mês é importante que todos os espaços possibilitem discussão  sobre o assunto, buscando diminuir estigma e discriminação. Para isso, o Cedip disponibiliza horários para palestras, atendimentos de grupos, material educativo para a comunidade. Os interessados em agendar uma palestra podem entrar em contato pelo telefone (45) 3902-1722 ou WhatsApp 99147-6583 e acompanhar o Cedip pelo Instagram @cedip.cascavel. 

O Cedip também tem a oferta gratuita de testes rápidos, sempre de segunda a quarta, das 7h às 12h e nas quintas das 7 às 17h. Ou ainda a unidade de saúde mais próxima também pode realizar o teste rápido ou a coleta de sangue. No Cedip pode ser acessado também o autoteste de HIV, que a pessoa poderá realizar na sua casa se preferir.

Conforme dados epidemiológicos, em Cascavel foram notificados 36 casos de Aids neste ano, sendo 22 casos em homens e 14 em mulheres. Desde 2014, são 526 registros na cidade. Em relação ao HIV, foram 54 casos em 2023, sendo 33 no sexo masculino e 21 em mulheres. Desde 2014, já foram registrados 914 casos. 

Diferença entre HIV x Aids

O HIV é um vírus descoberto e divulgado há pelo menos 38 anos, transmitido através de contato com sangue, secreções, órgão sexual e leite materno. Entra no nosso organismo por meio do contato sexual (oral, vaginal e anal), de mãe para filho na gravidez, parto ou amamentação e ou por contato direto com sangue.

Já a Aids é a Síndrome da Imunodeficiência adquirida, é a consequência de um vírus não controlado. É quando o vírus HIV destrói o sistema imunológico e deixa frágil para adquirir e desenvolver outras doenças.

Existe tratamento mas não tem cura. Muitas pessoas são portadoras do vírus, mas não sabem, pois nunca realizaram o exame de HIV, que é um exame específico.

Prevenção Combinada

Entre as novas estratégias para a prevenção da transmissão do HIV está o uso do Tratamento como prevenção (TASP, em inglês, ou TcP, em português), a Profilaxia Pós-exposição (PEP) e a Profilaxia Pré-exposição (PrEP).

Atenção às orientações:

1 – Use preservativo, seja masculino ou feminino;

2 – Faça o teste do HIV e convide seu parceiro (a) para fazer também;

3 – Diagnosticando HIV - o tratamento precoce também é uma forma de prevenção para qualidade de vida do portador e controle da carga viral. Controlando a carga viral com tratamento, a pessoa se torna intransmissível;

4 – Feridas, verrugas, corrimento no órgão sexual, pode ser uma IST, procure imediatamente um profissional de saúde. Trate, cure. Avise seu parceiro para se tratar também;

5 – Na gravidez, realize o pré-natal com todos os exames incluindo HIV, Sífilis, Hepatite B e C e o parceiro sexual da grávida também. Se a mulher ou o parceiro tiverem HIV todo cuidado pode ser tomado para que não seja transmitido para o bebe evitando a transmissão vertical;

6 – A prevenção do HIV também pode ser feita com o uso de medicação como a PEP e a PrEP. A PEP é uma profilaxia quando já ocorreu a exposição, deve ser iniciado o uso da medicação em no máximo 72 horas. Já a PrEP é uma medicação de uso contínuo para prevenir o HIV;

7 – Redução de danos – o uso de drogas traz maior vulnerabilidade à exposição para IST e para HIV. Cuidados redobrados com uso de camisinha, não compartilhar cachimbos, canudos ou agulhas; 

8 – Vacine-se contra Hepatite B (disponível no SUS para qualquer idade) e para HPV. Essas também são doenças sexualmente transmissíveis e pode ser porta entrada para o HIV ou um complicador;

Faça o teste de  HIV: o teste de HIV é simples, rápido, barato e sigiloso. 

Quando a pessoa se infecta com o vírus do HIV ela pode demorar até cinco anos para começar a adoecer. Mas no exame os anticorpos do HIV já são identificados após 30 dias da infecção.

Assessoria 





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.