Seja bem vindo
Cascavel,18/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Juliano Gazola

A comunicação eficaz como reflexo do caráter


A comunicação eficaz como reflexo do caráter

Fomos criados à imagem de Deus, por isso somos seres pessoais, relacionais e comunicativos. A questão não é se vamos nos comunicar, mas se nossa comunicação será eficiente e adequada. Nossa boca pode ser instrumento de bênção ou de insulto para os ouvintes. Em Tiago 3:1-16, lemos sobre o significado das palavras: "Meus irmãos, muitos não sejam mestres, sabendo que receberemos maior condenação. Porque todos tropeçamos muitas vezes. Se algum homem não tropeça em palavra, este é um homem perfeito, e capaz também de refrear todo o corpo. Ora, nós colocamos freio nas bocas dos cavalos, para que possam nos obedecer; e dirigimos todo o seu corpo. Vede também os navios que, embora sendo tão grandes, e levados por impetuosos ventos, são dirigidos com um leme bem pequeno por aquele que os governa.

Assim também a língua é um pequeno membro, e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia! E a língua é um fogo; um mundo de iniquidade, assim a língua está entre os nossos membros, que contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo fogo do inferno. Porque todos os tipos de animais, e de aves, e de serpentes, e de coisas do mar, é domado e domado pela humanidade; mas a língua nenhum homem pode domar. É um mal indisciplinado, cheio de veneno mortal. Com ela bendizemos a Deus, e Pai, e com ela amaldiçoamos os homens, que foram feitos à semelhança de Deus. De uma mesma boca procedem bênção e maldição. Meus irmãos, não convém que estas coisas sejam assim. Porventura de alguma fonte, de um mesmo local, jorram água doce e água amarga? Pode a figueira, meus irmãos, carregar bagas de azeitonas, ou uma videira figos? Assim como nenhuma fonte pode produzir água salgada e doce. Quem é o homem sábio e dotado de conhecimento entre vós? Que mostre pelo seu bom comportamento as suas obras com a mansidão da sabedoria. Mas, se tendes uma amarga inveja, e contenda em vossos corações, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade. Esta sabedoria não desce do alto, mas é terrena, sensual e diabólica. Porque onde há inveja e contenda, aí há confusão e toda a obra do mal."

Tiago sublinha o que já sabemos por experiência: a língua parece ser a parte do nosso corpo mais difícil de controlar. Nossa fala não é território neutro; é informada e formada pelo nosso caráter. A arte de ouvir bem e falar de maneira apropriada talvez não seja sempre ensinada na sala de aula, mas essas habilidades sociais são essenciais para a liderança eficiente. Observe a conclusão de Tiago sobre nossa falta de capacidade de dominar a língua: "Ninguém pode domar a língua. Ela falará do que o coração está cheio" (Lucas 6:43-45). Como um gestor temente a Deus, você deve buscar domar a língua. Ao fazer isso, você vai buscar a sabedoria humana ou a sabedoria celestial.

A comunicação eficaz implica mais do que apenas falar e ouvir. A verdadeira comunicação só ocorre quando as partes vão além disso e buscam a compreensão. Em Isaías 6:9, lemos as palavras do Senhor ao profeta: "Ouvi vós de fato, porém não entendais, e vede vós de fato, mas não compreendais." O propósito da comunicação não é apenas falar nem ouvir, mas proporcionar melhor compreensão. A boa comunicação é um processo de mão dupla e interativa. Como gestores, devemos nos esforçar para entender os outros claramente e ser compreendidos. Quando for ouvir, espere até que a pessoa tenha terminado antes de formular sua resposta. Ouça para entender, não para contradizer ou refutar. Não é vergonha pedir para alguém repetir o que foi dito se não tiver ouvido corretamente. A resposta apropriada é sempre mais provável quando a questão foi completamente compreendida. No processo de comunicação, aquele que fala e aquele que ouve precisam participar do mesmo entendimento.

Portanto, como gestores e líderes, seguimos o exemplo divino de comunicação clara e eficaz. Através da prática da escuta ativa, reformulação e expressão encorajadora, podemos desenvolver a confiança e a compreensão dentro de nossas equipes. A comunicação eficaz não só informa, mas transforma e inspira, sendo essencial para uma liderança bem-sucedida e para o crescimento pessoal e organizacional.


- Juliano Gazola é fundador da Bioliderança no Brasil, business executive coach e reprogramador biológico 




COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.