Seja bem vindo
Cascavel,21/02/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Editorial Paraná Oeste

Esperança contra dengue chega ao Brasil


Esperança contra dengue chega ao Brasil

Nos últimos dias, a discussão acerca da chegada da vacina contra a dengue tem tomado os holofotes no Brasil. Este avanço significativo na saúde pública ganha destaque com a distribuição iminente do imunizante para os 521 municípios selecionados pelo Governo Federal, prevista para iniciar na próxima semana.

O anúncio oficial, feito pelo diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Eder Gatti, no dia 1º de fevereiro, em uma reunião na sede da Organização Pan-americana da Saúde (Opas) em Brasília, sinaliza um importante passo na proteção da população contra a dengue.

Contudo, o caminho até a disponibilização da vacina não foi isento de desafios. Conforme divulgado pela Agência Brasil, a necessidade de tradução para o português da bula do imunizante Qdenga, exigida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) ao fabricante, o laboratório japonês Takeda, atrasou brevemente o processo. A solução, apresentada pela Ministra da Saúde, Nísia Trindade, envolveu o envio do arquivo em formato digital, superando este obstáculo.

A distribuição limitada de doses pelo laboratório japonês trouxe a necessidade de uma estratégia de vacinação focada. Crianças e adolescentes de 10 a 14 anos serão priorizados, considerando que esta faixa etária concentra o maior número de hospitalizações após os idosos. Nota-se que pessoas com mais de 60 anos não foram indicadas para receber a dose, dada a ausência de estudos clínicos nesta faixa etária.

As projeções do Ministério da Saúde apontam que as doses adquiridas poderão imunizar cerca de 3,2 milhões de pessoas ao longo de 2024, representando um passo significativo na proteção coletiva.

Paralelamente, desde 2009, o Instituto Butantan tem se dedicado à pesquisa para desenvolver uma nova vacina contra a dengue. Atualmente em fase final de ensaios clínicos, a previsão otimista é que o pedido de registro seja submetido à análise da Anvisa entre junho e julho deste ano. Como referência na produção de vacinas e soros na América Latina, o Butantan se destaca como peça fundamental na busca por soluções eficazes contra doenças transmitidas por vetores. A vacina em desenvolvimento pelo Butantan, assim como a Qdenga, é tetravalente, contendo os quatro tipos de vírus atenuados. 











COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.